domingo, 24 de abril de 2011

Coral Agua Branca na UFMG

















O Coral Agua Branca da cidade de Itinga, se apresenta dia 02 de maio ao 12:30 na praça de serviços da UFMG, dentro da programação da 12º Feira de Artesanato do Vale do Jequitinhonha na UFMG. você é nosso convidado.

sábado, 23 de abril de 2011

Coluna do Jô Pinto

Passagem

Todos os anos vemos a mesma cena durante as festividades da Páscoa, ovos de chocolate, coelhinho e guloseimas. Isso tudo me faz lembrar uma passagem de minha vida, quando eu era pequeno, ao invés de ganharmos um ovo de páscoa, minha mãe sempre lia uma passagem da bíblia que nos fazia refletir sobre o sentido de partilha e comunhão. Um dia cheguei para minha mãe e disse: porque todos meus colegas ganham ovos de páscoa e eu não? Minha mãe na sua sabedoria me disse: primeiro porque eu não tenho condições de comprar ovos de páscoa para você e seus irmãos e em segundo lugar, páscoa não é chocolate ou coelhinho, páscoa é passagem, momento de reflexão sobre mudança de vida, um dia você poderá ter todos os chocolates que você quiser, mas hoje você tem algo que valera para toda sua vida, você tem um JESUS VIVO que irá renascer todos os dias com você, e isso fará de você um ser humano melhor, você saberá dá pão a seu irmão quando este tiver fome, dará água para aquele que tiver sede, dará o agasalho para aquele que estiver sentido frio, defenderá o injustiçado e acima de tudo será um homem de temor a Deus. Confesso que minha cabeça de criança queria mesmo era um ovo de páscoa, mas deixei pra lá. Hoje cresci e sei que minha sabia mãe tinha toda razão os ovos de páscoa mais saborosos que comi foi os que ela me deu através de suas palavras doces de mãe. Não deixe que o capitalismo opressor faça de você mais um entre os outros, renasça a cada dia, seja um ser humano melhor, passe isso seus filhos ao invés de correr a um supermercado e comprar um chocolate, não transforme esta data tão importante para a humanidade em algo banal, transmita amor, paz e esperança de uma vida melhor a cada um daqueles que você chama de irmão.

Feliz Passagem para todos nós!

Jô Pinto

Foto: blog Desenvolvendo o saber

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Giro Pelo Vale


Feira de Artesanato traz arte do Vale para a UFMG

De 02 a 07 de maio, será realizada no Campus Pampulha da UFMG, a XII Feira de Artesanato do Vale do Jequitinhonha na UFMG. O evento, que já é tradição no campus, reunirá na Praça de Serviços, aproximadamente 42 associações de artesãos de 25 cidades do Vale. A novidade deste ano é a participação de duas etnias de Araçuaí: Aranã e Pataxó-Pankararu.

Durante o evento, os visitantes poderão comprar diversos tipos de artesanato da região, como cerâmicas, trançados de palha, panelas de barro, bordados, bonecas, colchas, dentre outros. Haverá ainda uma programação artística diversificada, com apresentações musicais, de dança e homenagem à mestra de ofício Elzi Gonçalves Pereira, da cidade de Jequitinhonha e à mestra Geralda Leite Sena, de Francisco Badaró.

A feira é promovida pela Pró-Reitoria de Extensão (Proex), pelo Programa Polo de Integração da UFMG no Vale do Jequitinhonha e pela Diretoria de Ação Cultural (DAC). A entrada é franca. Outras informações pelo telefone (31) 3409-5511 ou 3409-4067.

Confira a programação completa:

02/05 às 12h30: Coral Água Branca -Itinga

03/05 às 12h30: Volber e Gilmar – Versos e Cordas

04/05 às 12h30: Sarandeiros – Fragmentos do Espetáculo Gerais de Minas

05/05 às 17h30: João di Souza e Chico Lobo – o tenor e o violeiro e homenagem às mestras de ofício.

06/05 às12h30: Banda a Terceira Margem

Fonte: Portal Polo Jequitinhonha

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Coluna do Jô Pinto


Zezinho, era um menino como outro qualquer de sua época no interior, brincava de china, jogava bola, fazia arapuca para pegar passarinho, ele vinha de uma familia muito humilde e o pouco que tinham dava as vezes para comprar apenas o alimento. o menino Zezinho aprendeu muito rápido a ler escrever, era inteligente, mas algo sempre deixava ele com uma pulguinha atras da orelha, como seria aqueles lugares que seus coleguinhas sempre falavam quando voltavam das férias, a capital de Minas Gerais, as cidades Históricas e até as do estrangeiros. Mas um dia Zezinho descobriu um lugar mágico onde suas inquietações seriam saciadas, ele estava em uma biblioteca destas publicas, que poucas pessoas entram pelo menos para conhecer, mas voltemos ao menino, aquela vozinha de criança de 8 anos chegou para funcionaria e disse: você tem livro que fala das cidades de minas? e prontamente ele disse: temos sim, talvez não tenha de todas, mas temos algumas. O menino pegou livro e começou a foliar, lendo e observando, aquelas ferias foi para ele maravilhosa, todos os dias ele pegava a estrada em busca de um novo destino, de um novo reino, galáxias, ia ao passado e ao futuro, viva histórias do presente, chorava, ria, ficava indignado, planejava seu futuro. E assim Zezinho também contava histórias para seus colegas e dividiam com eles as experiências de viagens, um dia um colega dele disse: como você consegue viajar para tantas cidades e lugares se você não tem dinheiro? Ele deu uma risada é disse: eu viajo na imaginação de quem escrevi um livro, os livros me levam para onde meu coração quer estar. E assim o menino cresceu rodiado de suas histórias, fantasias e aventuras. Ele estudou, formou-se e transformou a sua vida para sempre através das escritas dos livros.

" A leitura faz bem ao corpo e alma, ele transforma crianças em cidadãos melhores"

Um feliz dia nacional do Livro Infantil

Jô Pinto

Imagem retirada da internet

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Poucas e Boas da Net

122º Aniversário de Charles Chaplin o Eterno Carlitos

Sir Charles “Charlie” Spencer Chaplin foi o mais famoso ator dos primeiros momentos do cinema hollywoodiano, e posteriormente um notável diretor. No Brasil é também conhecido como Carlitos (equivalente a Charlie), nome de um dos seus personagens mais conhecidos. Chaplin foi uma das personalidades mais criativas da era do cinema mudo; ele atuou, dirigiu, escreveu, produziu e eventualmente financiou seus próprios filmes. Chaplin, cujo quociente de inteligência era de 140, foi também um talentoso jogador de xadrez e chegou a enfrentar o campeão americano Samuel Reshevsky. Nasceu em Walworth, Londres, dos pais Sr. Charles e Hannah Harriette Hill, ambos animadores do Music Hall.

Seu principal personagem foi O Vagabundo (The Tramp): um andarilho pobretão com as maneiras refinadas e a dignidade de um cavalheiro, vestindo um casaco firme e esgarçado, calças e sapatos desgastados e mais largos que o seu número, um chapéu-coco ou cartola, uma bengala de bambu e sua marca pessoal, um pequeno bigode.

Chaplin iniciou sua carreira como mímico, fazendo excursões para apresentar sua arte. Em 1913, durante uma de suas viagens pelo mundo, este grande ator conheceu o cineasta Mack Sennett, em Nova York, que o contratou para estrelar seus filmes.

Em 1918, no auge de seu sucesso, ele abriu sua própria empresa cinematográfica, e, a partir daí, fazia seus próprios roteiros e dirigia seus filmes. Crítico ferrenho da sociedade, ele não se cansava de denunciar os grandes problemas sociais, tais como a miséria e o desemprego. Produziu grandes obras como: O Circo, Rua de Paz e Luzes da Cidade.

Adepto ao cinema mudo, o também cineasta, era contra o surgimento do cinema sonoro, mas como grande artista que era, logo se adaptou e voltou a produzir verdadeiras obras primas: O Grande Ditador, Tempos Modernos e Luzes da Ribalta.

Na década de 1930 seus filmes foram proibidos na Alemanha nazista, pois foram considerados subversivos e contrários a moral e aos bons costumes. Porém, na verdade, representavam uma crítica ao sistema capitalista, à repressão, à ditadura e ao sistema autoritário que vigorava na Alemanha no período.

Em 1965, publicou sua autobiografia, Minha Vida. Em 1977, na noite de Natal, o mundo perdeu um dos grandes representantes da história do cinema.

Fonte: http://pensador.uol.com.br . Foto Internet

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Giro Pelo Vale


Ângela Freire, Dr. Marcos Paulo e Jô Pinto

Aconteceu no dia 12 do corrente mês o mini curso sobre “Proteção do Patrimônio Cultural” Promovido pelo Ministério Público do Estado de Minas Gerais. A cidade de Jequitinhonha no baixo Jequitinhonha recebeu mais de 20 cidades o qual ouviram atentamente as palavras do promotor Marcos Paulo de Souza Miranda, Coordenador da Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais, em sua fala e de seus assessores, percebe se a vontade do Ministério Público de estar mais próximo do povo, em especial neste caso, que é a defesa de nosso patrimônio, ele falou da relevância Cultural e do patrimônio cultural que o Vale do Jequitinhonha tem em Minas Gerais, principalmente os de valores imateriais que é a identidade do povo do Jequitinhonha.

Temos a consciência que a defesa do Patrimônio Cultural é algo que caminha vagarosamente, principalmente quando se tratando da consciência política de alguns de nossos governantes, que ainda vê a defesa do Patrimônio Cultural apenas como as cifras que se recebe do ICMS CULTURAL. É preciso que cada conselheiro e principalmente a população lute pelos direitos de defesa do patrimônio de seu município.

“Preservar a nossa história, é garantir a identidade de nossos descendentes”

Jô Pinto








quarta-feira, 13 de abril de 2011

Poucas e Boas da Net

BIG BROTHER BRASIL
Autor: Antonio Barreto,
Cordelista natural de Santa Bárbara-BA, residente em Salvador.
Curtir o Pedro Bial
E sentir tanta alegria
É sinal de que você
O mau-gosto aprecia
Dá valor ao que é banal
É preguiçoso mental
E adora baixaria.
Há muito tempo não vejo
Um programa tão ‘fuleiro’
Produzido pela Globo
Visando Ibope e dinheiro
Que além de alienar
Vai por certo atrofiar
A mente do brasileiro.
Me refiro ao brasileiro
Que está em formação
E precisa evoluir
Através da Educação
Mas se torna um refém
Iletrado, ‘zé-ninguém’
Um escravo da ilusão.
Em frente à televisão
Lá está toda a família
Longe da realidade
Onde a bobagem fervilha
Não sabendo essa gente
Desprovida e inocente
Desta enorme ‘armadilha’.
Cuidado, Pedro Bial
Chega de esculhambação
Respeite o trabalhador
Dessa sofrida Nação
Deixe de chamar de heróis
Essas girls e esses boys
Que têm cara de bundão.
O seu pai e a sua mãe,
Querido Pedro Bial,
São verdadeiros heróis
E merecem nosso aval
Pois tiveram que lutar
Pra manter e te educar
Com esforço especial.
Muitos já se sentem mal
Com seu discurso vazio.
Pessoas inteligentes
Se enchem de calafrio
Porque quando você fala
A sua palavra é bala
A ferir o nosso brio.
Um país como Brasil
Carente de educação
Precisa de gente grande
Para dar boa lição
Mas você na rede Globo
Faz esse papel de bobo
Enganando a Nação.
Respeite, Pedro Bienal
Nosso povo brasileiro
Que acorda de madrugada
E trabalha o dia inteiro
Dar muito duro, anda rouco
Paga impostos, ganha pouco:
Povo HERÓI, povo guerreiro.
Enquanto a sociedade
Neste momento atual
Se preocupa com a crise
Econômica e social
Você precisa entender
Que queremos aprender
Algo sério – não banal.
Esse programa da Globo
Vem nos mostrar sem engano
Que tudo que ali ocorre
Parece um zoológico humano
Onde impera a esperteza
A malandragem, a baixeza:
Um cenário sub-humano.
A moral e a inteligência
Não são mais valorizadas.
Os “heróis” protagonizam
Um mundo de palhaçadas
Sem critério e sem ética
Em que vaidade e estética
São muito mais que louvadas.
Não se vê força poética
Nem projeto educativo.
Um mar de vulgaridade
Já tornou-se imperativo.
O que se vê realmente
É um programa deprimente
Sem nenhum objetivo.
Talvez haja objetivo
“professor”, Pedro Bial
O que vocês tão querendo
É injetar o banal
Deseducando o Brasil
Nesse Big Brother vil
De lavagem cerebral.
Isso é um desserviço
Mal exemplo à juventude
Que precisa de esperança
Educação e atitude
Porém a mediocridade
Unida à banalidade
Faz com que ninguém estude.
É grande o constrangimento
De pessoas confinadas
Num espaço luxuoso
Curtindo todas baladas:
Corpos “belos” na piscina
A gastar adrenalina:
Nesse mar de palhaçadas.
Se a intenção da Globo
É de nos “emburrecer”
Deixando o povo demente
Refém do seu poder:
Pois saiba que a exceção
(Amantes da educação)
Vai contestar a valer.
A você, Pedro Bial
Um mercador da ilusão
Junto a poderosa Globo
Que conduz nossa Nação
Eu lhe peço esse favor:
Reflita no seu labor
E escute seu coração.
E vocês caros irmãos
Que estão nessa cegueira
Não façam mais ligações
Apoiando essa besteira.
Não deem sua grana à Globo
Isso é papel de bobo:
Fujam dessa baboseira.
E quando chegar ao fim
Desse Big Brother vil
Que em nada contribui
Para o povo varonil
Ninguém vai sentir saudade:
Quem lucra é a sociedade
Do nosso querido Brasil.
E saiba, caro leitor
Que nós somos os culpados
Porque sai do nosso bolso
Esses milhões desejados
Que são ligações diárias
Bastante desnecessárias
Pra esses desocupados.
A loja do BBB
Vendendo só porcaria
Enganando muita gente
Que logo se contagia
Com tanta futilidade
Um mar de vulgaridade
Que nunca terá valia.
Chega de vulgaridade
E apelo sexual.
Não somos só futebol,
baixaria e carnaval.
Queremos Educação
E também evolução
No mundo espiritual.
Cadê a cidadania
Dos nossos educadores
Dos alunos, dos políticos
Poetas, trabalhadores?
Seremos sempre enganados
e vamos ficar calados
diante de enganadores?
Barreto termina assim
Alertando ao Bial:
Reveja logo esse equívoco
Reaja à força do mal…
Eleve o seu coração
Tomando uma decisão
Ou então: siga, animal…
FIM
Salvador, 20 de fevereiro de 2011.

Retirada da Internet

domingo, 10 de abril de 2011

Mini Curso Preservação do Patrimônio Cultural

Venha participar do Mini-Curso “Preservação do Patrimônio Cultural”, que será realizado no dia 12 de abril do corrente ano, às 17 horas, na tenda do “Ministério Público Itinerante”, no Município de Jequitinhonha.

O Objetivo do encontro consiste na discussão sobre política para a preservação de bens culturais. Procuraremos debater diversos assuntos relativos à preservação do patrimônio cultural, tais como os principais meios de conseguir recursos para esse fim.

Oportunamente solicito-lhe a especial gentileza de divulgar este evento para todas as intistuições interessadas com sede na região.

Informamos que será uma honra para a Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais poder contar com a presença da FECAJE no encontro.

O curso será constituído de uma palestra e de uma mesa redonda em que representantes de instituições convidadas (IEPHA, IPHAN, COBOM, CREA etc) explicarão seus papéis e responderão a perguntas dos participantes. Convidamos, ainda, Vossa Senhoria para compor a mesa junto com as demais autoridades, solicitando-lhe, apenas, a confirmação de sua presença.

Serão concedidos aos presentes Certificado de Participação.

NÃO HÁ CUSTOS PARA PARTICIPAR DO EVENTO

Acreditando que o evento será de grande importância prática para a preservação do patrimônio cultural.

Peço-lhe a gentileza de confirmar o recebimento deste e-mail.

Atenciosamente,

Frederico Bianchini

Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais
Rua Timbiras, 2941 - Barro Preto - Belo Horizonte - MG - CEP 30140-062
Telefax: 31-3250-4620/ 8447-4055