segunda-feira, 13 de julho de 2015

MEMÓRIA CULTURAL - QUADRILHAS JUNINAS

QUADRILHA

Foto Internet
                        Mês de Junho, é período de fogos, fogueiras, quermesses e com ele o frio do inverno que aproxima mais as pessoas. Nos últimos temos presenciamos  um esvaziamento destas comemorações, que anteriormente  servia para reunir rua, famílias e  comunidades, seja por motivos  em que as pessoas perderam a crença, não há tempo para esse tipo de reunião ou porque a vida moderna incubiu-se de afastar os vizinhos, amigos e família; o fato que ainda se comemora as datas juninas de Santo antônio, São Pedro e São João.
                        O Santo mais reverenciado neste mês é São João, segundo os mais velhos, ele era o filho esperado de Isabel, aquela que não podia  ter filhos, já idosa, Deus a concebeu o milagre. Ela teria prometido a Maria, que quando o filho estivesse para nascer, faria uma fogueira  como forma de aviso , assim ela poderia ir bem depressa para fazer companhia a prima. Isabel morava numa parte alta de uma colina, e, assim que começou a entrar em trabalho de parto pediu para ascender a fogueira que há dias havia montado.  Dessa forma estabeleceu-se  o elo da fogueira com o  São João, que até hoje  há disputas inclusive para quem consegue  montar a fogueira mais alta.
                        Segundo historiadores a festa junina,  tem sua origem em países católicos da Europa, foi trazida para o Brasil pelos portugueses no período colonial, que já havia sofrido influência de outros países como a frança que introduziu a dança marcada, a qual conhecemos  a nossa quadrilha, mas que naquele país era conhecida como dança exclusiva dos nobres; da China herdamos a mania de soltar fogos de artifícios, pois foi deste o surgimento da manipulação da pólvora ;  da Espanha e Portugal aprendemos a dança de fitas, que era uma dança típica destes. Desta forma os elementos culturais foram sendo incorporados e recriados no Brasil , espalhando-se pelas regiões do país , sempre com a mesma alegria, colorido e  riqueza de movimentos.

Por