segunda-feira, 18 de abril de 2016

MEMÓRIA CULTURAL - MITRA

Mitra


Esta  Mitra é de origem romana, pertenceu ao segundo Bispo Dom José de Haas(1937-1956), considerado “Pai dos Pobres” um holandês que  chegou ao Brasil em 1906, ao ser transferido em 1912 para Araçuaí, aceitou a missão como vigário cooperador do Cônego Florêncio Rodrigues de Moura Terra, permanecendo firme em seu propósito  e destemido em suas ações até que em 1937 houve a sua nomeação como bispo.

 De acordo com  alguns escritos a mitra começou a ser usada em liturgia, mas outros crêem que seu uso é anterior aos tempos apostólicos, anterior ao cristianismo ou ainda dos séculos VIII ou IX, e ainda há outra corrente que acredita ter milênio , o certo é que um ornamento episcopal  foi usada primeiramente em Roma por volta da metade do século X e fora de Roma no ano de 1000, sendo encontrada a primeira referência numa bula de 1049, do Papa Leão IX, mas seu uso generalizou-se entre os bispos pelos anos 1100 a 1150. A concessão de uso da Mitra pelos cardeais foi em 1051 por Leão IX, e para os abades a partir de 1063, quando o Papa Alexandre II concedeu a mitra ao abade Egelsino, na abadia de santo Agostinho, em Cantuária. Também houve permissão para usar a mitra por príncipes cristãos como o Duque Wratislw, na Boêmia, concedido pelo papa Alexandre II, Pedro Aragão, quando recebeu Inocêncio III e o imperador alemão.


Por