segunda-feira, 20 de junho de 2016

MEMÓRIA CULTURAL - VIVA SÃO JOÃO

SÃO JOÃO

       
     As festas dos santos populares do Brasil é uma herança de Portugal como: festa de Santo Antônio, São João e São Pedro, mas há muitas expressões de origem francesa, como a quadrilha, que surgiu dos salões da corte franceses, mas que os portugueses imitando, acabou sendo introduzida nos folguedos, por isso têm-se os termos da língua francesa como: anarriê, avancê, tour; o tipo de vestes dos casais é uma imitação da riqueza da corte. A fogueira simboliza a proteção dos maus espíritos, que atrapalhavam a prosperidade das plantações. A festa realizada em volta da fogueira é para agradecer pelas fartas colheitas. Além disso, como a festa é realizada num mês frio, serve para aquecer e unir as pessoas em seu redor.  Os fogos  se originaram na China, também como forma de agradecer aos deuses pelas boas colheitas. São elementos de proteção, pois espantam os maus espíritos, além de servir para acordar São João com o barulho.
            Os padres jesuítas trouxeram a tradição de São João, e os índios, que já adoravam dançar ao pé do fogo, aprovaram. As brasas da fogueira são um exemplo dessas tradições: assim que se apagam, devem ser guardadas. Conserva desse modo, um poder de talismã que garante uma vida longa a quem segue o ritual. Talvez por isso algumas superstições dizem que faz mal brincar com fogo, urinar ou cuspir nas brasas ou arrumar a fogueira com os pés.
            No dia 24 de Junho celebra-se a festa de São João, há também variações, pois em alguns lugares considera-se como São João Batista, como acontece em Itaobim no distrito que ganhou o nome deste santo e seu padroeiro entronizado em igreja ao centro deste povoado como: São João Batista; mas afinal quem foi São João?
Aquele que o arcanjo Gabriel, apresentou-se diante de Zacarias na Igreja que cuidava e disse-lhe que suas orações haviam sido ouvidas e em conseqüência, sua mulher, Isabel, que era estéril e de idade avançada, ia a conceber e lhe daria um filho. (Lucas 1) (Mateus 11). E agregou: “Tu lhe darás o nome de João e será para ti objeto de júbilo e alegria; muitos se regozijarão por seu nascimento posto que será grande diante do Senhor”.
            Ele foi o único santo cujo nascimento se comemora na Liturgia, além da própria Virgem Maria, que já foi concebida isenta de todo pecado; protetor das doenças infantis.

Por





Nenhum comentário:

Postar um comentário