quarta-feira, 13 de julho de 2016

Cultura Popular do Jequitinhonha em luto - Morre Dona Maria do Bode

             
Dona Maria do Bode - Credito Foto: Cida Almeida
              O Vale do Jequitinhonha esta de luto, a Cultura Popular calou-se, o pandeiro deixou de tocar, a viola tão chamativa em um canto espera um novo acorde juntamente ao violão e a rabeca, os foliões pararam a contradança, para dar adeus a D. Maria Simplício, de 110 anos, também conhecida como D. Maria do Bode, que foi a fundadora do grupo de reisado, hoje Associação Cultural Senhor Santos Reis, existente há 57 anos, na cidade de Almenara, município situado no Baixo Jequitinhonha
               A Associação fundada por ela é composta pela “folia do Senhor Santos Reis de Almenara ou "Grupo de reisado de D. Maria do Bode", o “Boi”, o “Coral Renascer” e a "Boneca Margarida",
                O grupo surgiu a partir de promessa feita por D. Maria Simplício que em certa ocasião, lutando contra a morte por causa de uma picada de cobra, quando acendia fogo debaixo de uma árvore (pau d'alho), ouvira uma
voz que lhe dissera para se apegar com os santos reis. Desprovida de recursos financeiros e vivia praticamente de favores e pequenas tarefas, assustada questionou à voz como poderia se apegar aos Santos Reis se não tinha nem o que comer. Em resposta a voz disse “do jeito que pensar em fazer, faça que tudo dará certo”. Então ela prometera que se fosse curada, sairia pelas ruas da cidade com uma folia para homenageá-los e agradecê-los. Livre do risco de morte, a partir daquele momento as coisas começaram a mudar em sua vida. Dona Maria Simplício acreditando nas recomendações das vozes, iniciou negócio com a compra e venda de carneiros, que lhe rendeu a alcunha de D. Maria do Bode. Segundo ela, “Não fiquei rica, mas a partir daquele momento nunca mais passei necessidades"


Fragmentos da historia do grupo, extraídos de pesquisa de Neilton Lima

Por:



Nenhum comentário:

Postar um comentário